Preço do Artesanato – Como Cobrar o Valor Justo Pelas Suas Peças

Tempo de leitura: 4 minutos

Hoje eu vou falar de um assunto que deixa a maioria dos artesãos com muitas dúvidas e receio: o preço do artesanato. Você está cobrando o preço justo pelas suas peças? O que você cobra, te dá o retorno necessário para as suas despesas pessoais e ainda sobra um pouco para reinvestir no negócio? É necessário que você saiba responder a essas perguntas com o máximo de exatidão possível, eu sei que são perguntas difíceis, mas vou tentar deixar as coisas um pouco mais claras nesse post.

A primeira pergunta é: qual é o preço justo por uma peça artesanal? Antes de responder a isso, é necessário entender que uma peça artesanal tem um conceito totalmente diferente de um produto industrializado. É ai que vários artesãos já começam errando, eles pensam que devem oferecer o menor preço possível, pois acham que estão concorrendo com esses produtos industrializados. A verdade é que um produto artesanal tem um apelo totalmente diferente de um produto comum, pois é feito manualmente, com carinho, de maneira exclusiva e diferenciada. Não existem dois produtos iguais, não é uma linha de produção! Nunca tente baixar ao máximo o seu preço para concorrer com produtos baratos industrializados, esse caminho não vai te ajudar.

img-preco1

O preço também é uma forma de elevar o valor percebido no seu produto. Se você cobra muito barato, o cliente tem a impressão de que aquele produto não tem qualidade. Imagine se você ver no supermercado que a média de preços de um determinado tipo de biscoito é R$ 5,00. Ai, olha para o lado e vê um biscoito similar que custa R$ 2,00. Posso apostar que você iria desconfiar do produto mais barato, não ia ter uma boa impressão dele. A mesma coisa ocorre com o seu artesanato, se é barato demais, as pessoas desconfiam. Não estou dizendo para você cobrar muito caro, apenas para cobrar um valor justo de acordo com o trabalho que teve. Lembre-se, como essas peças demandam mais tempo para serem feitas e envolvem a sua criatividade, o valor justo é um pouco maior. Para te ajudar nisso tudo eu criei uma planilha que faz o cálculo dos preços de maneira automática, clique aqui para conhecê-la.

Não se pode esquecer também de uma questão importante: a qualidade do seu trabalho. Se você cobra um preço justo, deve entregar algo realmente bom para o cliente, assim ambos ganham nessa relação. Quando eu falo de algo bom, estou falando da qualidade da matéria prima, do acabamento, da originalidade, dentre outros pontos. O seu trabalho é realmente diferenciado em todos os aspectos ou você só copia outros trabalhos? Porque o seu produto é melhor do que o produto do concorrente? Fique atento a essas questões.

Nesse ponto uma discussão sempre surge: se eu cobrar o preço justo, as pessoas vão achar caro, vão reclamar e pedir descontos. Isso é verdade, existem pessoas que recebem muito mal o preço justo, as vezes até depreciando o trabalho. Se isso acontece com você, é porque está abordando o público errado! Se você tentar vender algo artesanal para uma pessoa que não vê o valor adequado, vai ter esse tipo de problema. Procure as pessoas corretas para evitar isso, sempre existem pessoas que gostam desse tipo de trabalho e valorizam, independente do preço elas sabem o valor que isso tem.

img-preco2

Agora vamos para o segundo ponto: você tem lucro com a venda dos produtos? Essa parece ser uma pergunta extremamente simples, mas muitos artesãos ainda não sabem responder. As vezes eles até acham que têm lucro, mas se colocar tudo no papel, podem descobrir que tem prejuízo com a venda. Um sintoma de que isso está acontecendo é se você sempre está apertado no fim do mês, sem dinheiro até para comprar a matéria prima necessária.

Para evitar esse tipo de problema, é essencial que você coloque em um papel todos os gastos que tem, os fixos e os variáveis. É necessário saber exatamente quanto você gasta para produzir uma peça e embutir nesse valor o seu salário e também o lucro. Lembre-se que o salário é quanto fica para você, a remuneração pelo seu trabalho e lucro é o que fica para o seu negócio, para ser reinvestido ou usado como capital de giro no dia a dia. Se você não sabe exatamente como pode fazer todos os cálculos corretamente, precisa conhecer a minha planilha de cálculo de preços. Ela calcula tudo de maneira automática, basta você preencher todos os dados e pronto, tem o valor de venda em apenas alguns minutos! Clique aqui para conhecer.

Tendo controle de todos os seus gastos e também cobrando um preço justo, as chances de construir um negócio sustentável são muito maiores! Portanto, preste atenção especial às questões financeiras do seu negócio.

Comentários

Comentários

Sobre Fernando

O meu nome é Fernando Oliveira e eu sou apaixonado pelo mundo criativo. Em 2007 iniciei a venda de artesanato pela internet e logo descobri um mundo fantástico. Em seguida criei o blog Revista Artesanato, que se tornou um dos maiores sites de artesanato do Brasil. Hoje produzo cursos para capacitar artesãos a fazerem o seu trabalho cada vez melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>